Transporte

Planeje-se!
Planeje a sua viagem: onde irá se hospedar? O que gostaria de fazer? Quanto pretende gastar por dia?
– Além das opções avião e ônibus, os cruzeiros também são uma boa alternativa de viagem, com a vantagem de aliar transporte, hospedagem e alimentação em uma única opção, o que pode garantir uma boa economia.

VOOS:
Se a viagem for de avião, fique atento a possíveis armadilhas:
– Overbooking: em épocas mais movimentadas, como férias e feriados prolongados, é frequente as empresas aéreas praticarem o overbooking, ou seja, venderem mais passagens do que o número de assentos no avião. Essa é uma prática abusiva das empresas. Se, ao fazer o check in, o consumidor não conseguir embarcar em razão do voo estar lotado, procure imediatamente a delegacia dentro do aeroporto para realizar o registro de ocorrência para que instrua uma possível ação judicial reparatória. Vale alertar que o consumidor deve guardar os comprovantes em caso de congressos, reuniões de trabalho ou até mesmo férias. Todos os gastos extras posteriormente à pratica criminosa e abusiva da empresa devem ser comprovadamente guardados pelo consumidor para que haja o ressarcimento.
– Taxa de embarque: Ao fazer uma compra parcelada de uma passagem aérea, verifique se a taxa de embarque está sendo embutida e parcelada no valor da passagem. Isso porque a taxa de embarque deve ser cobrada separadamente do valor da passagem.
Fique atento porque algumas empresas podem realizar a cobrança em duplicidade.
– Atrasos:
Atraso e cancelamento de voo e preterição de embarque
Nos casos de atraso e cancelamento de voo e preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave, overbooking etc.), o passageiro que comparecer para embarque tem direito à assistência material, que envolve comunicação, alimentação e acomodação.
A assistência é oferecida gradualmente pela empresa aérea, de acordo com o tempo de espera:
– A partir de 1 hora: comunicação (internet, telefonemas etc.).
– A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas etc.).
– A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação. Se você estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para sua residência, e dessa para o aeroporto.
Se o atraso for superior a 4 horas (ou a empresa já tenha a estimativa de que o voo atrasará esse tempo), ou houver cancelamento de voo ou preterição de embarque, a empresa aérea deverá oferecer ao passageiro, além da assistência material, opções de acomodação ou reembolso.
Veja mais na cartilha da ANAC:
http://www2.anac.gov.br/publicacoes/arquivos/Dicas_ANAC_Atrasos_e_Cancelamentos_web.pdf
– Embarque: O passageiro deve se apresentar para o embarque, dentro do horário estabelecido pela companhia aérea.
Deve ficar atento porque esse prazo pode variar de empresa para empresa. Lembrando que quem mora nos grandes centros urbanos deve ficar de olho no trânsito, porque os congestionamentos podem atrapalhar a realização do seu check in.

BAGAGEM:
Uma boa dica é você marcar sua bagagem com um detalhe que, ao visualizá-la, já a identifique. As fitas coloridas funcionam bem nesses casos.
– Dano: Se, ao pegar sua bagagem na esteira, notar que existe algum dano, ou notar que ela foi aberta, procure imediatamente a companhia aérea para informar o que aconteceu. Em seguida, procure a delegacia dentro do aeroporto e registre um boletim de ocorrência.
Extravio: Os procedimentos são parecidos, sendo que, nesse caso específico, o passageiro deverá, ainda, guardar as notas de compras de roupas e outros produtos que estavam dentro da bagagem extraviada, a fim de ser indenizado futuramente. Essa dica vale ouro, principalmente para as viagens a locais onde se realizam muitas compras, como Estados Unidos e Europa, por exemplo.

Compras em Sites de Viagens
– Pacotes: é importante verificar se o site em que você vai efetuar a compra é confiável e se possui boas referências. Você pode conferir isso em sites especializados, como Reclame Aqui, ou no próprio site de compra, por meio da opinião de outros consumidores. Uma dica importante é ficar atento aos valores cobrados pelo pacote oferecido. Algumas empresas costumam chamar a atenção do consumidor com preços irresistíveis, mas, no final, incluem outros serviços e taxas, tornando o valor bem superior ao ofertado.
– Passeios: Geralmente, quando fechamos um pacote de viagem, os passeios turísticos estão incluídos no valor. No entanto, caso você opte por contratar passeios à parte, observe atentamente a data e o horário e, principalmente, se o valor da entrada, no caso de peças de teatro, parques e museus, está incluído no valor cobrado pela agência de turismo. É bastante comum as empresas cobrarem apenas o traslado até os locais, porém, as entradas devem ser pagas pelo consumidor.

Atividades Físicas:
– Andar a pé também pode ser uma ótima opção para conciliar passeio, vida saudável e economia. Em todas as cidades existem passeios saudáveis e gratuitos para você desfrutar da arquitetura local, da culinária, artesanatos etc. Tenha sempre em mãos o mapa da cidade e veja, antes de sair, a distância de onde está até onde vai, e se é possível ir caminhando.
DICA: Pense também em como aproveitar bem a viagem. Você pode ir a um local de ônibus pela manhã e voltar de táxi no final do dia, quando estiver mais cansado.

Prefiro transporte público
O transporte público deve ser um serviço de qualidade, oferecido de maneira a garantir a saúde e a segurança do consumidor, conforme a Lei que protege esses direitos fundamentais. Para as pessoas com deficiência visual, acompanhadas de cão-guia, por exemplo, é assegurado ainda o direito de ingressar e de permanecer com o animal em todos os meios de transporte.

Vou de táxi!
Turmas grandes podem dividir táxis ou até contratar a locação de vans. Calcule o valor do transporte ideal para você, considerando os dias em que vai estar na cidade. Inclua esse cálculo no orçamento total da viagem.
Fique atento ao solicitar esse serviço para evitar entrar em táxis não credenciados pela prefeitura, clandestinos ou piratas. Saiba como identificar táxis credenciados:
• Placas vermelhas (caracterizam licença de veículo de aluguel);
• Selo de vistoria anual;
• Cartão de identificação do motorista;
• Existência de taxímetro com o selo do INMETRO.
Os táxis especiais são organizados em cooperativas e devem ser veículos de porte médio.
Procure usar táxis em pontos ou locais movimentados e pergunte se o motorista conhece o local de destino antes de entrar no veículo. Fique atento ao valor no taxímetro antes do pagamento.
É proibido ao taxista recusar atendimento aos passageiros. Sempre anote a placa e nome do condutor. Se o táxi for de cooperativa, anote o telefone e o número do carro.
Aplicativos de táxi são boa opção, como Uber, 99, entre outros.

Pensando em alugar um carro?
Antes de retirar o veículo, verifique se não há nenhum arranhão ou batida. Também confira a quantidade de combustível e a quilometragem (alguns contratos efetuam a cobrança por quilômetro rodado). Cuidado com a garantia a ser oferecida no contrato de locação de veículo, como, por exemplo, se o cartão de crédito ficará bloqueado, se há seguro incluso na diária, qual a quilometragem contratada, e faça tudo isso constar em um contrato.